Poema as mulheres.

 

Que mulher nunca teve 
Um sutiã meio furado, 
Um primo meio tarado, 
Ou um amigo meio viado? 
Que mulher nunca tomou 
Um fora de querer sumir, 
Um porre de cair 
Ou um lexotan para dormir? 
Que mulher nunca sonhou 
Com a sogra morta, estendida, 
Em ser muito feliz na vida 
Ou com uma lipo na barriga? 
Que mulher nunca pensou 
Em dar fim numa panela, 
Jogar os filhos pela janela 
Ou que a culpa era toda dela? 
Que mulher nunca penou 
Para ter a perna depilada, 
Para aturar uma empregada 
Ou para trabalhar menstruada? 
Que mulher nunca comeu 
Uma caixa de Bis, por ansiedade, 
Uma alface, no almoço, por vaidade 
Ou, um canalha por saudade? 
Que mulher nunca apertou 
O pé no sapato para caber, 
a barriga para emagrecer 
Ou um ursinho para não enlouquecer? 
Que mulher nunca jurou 
Que não estava ao telefone, 
Que não pensa em silicone 
Ou que "dele" não lembra nem o nome? 
Só as mulheres para entenderem o significado deste poema! 

~ por Viviane Couto em dezembro 9, 2006.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: